Olá, então como estás desde a última carta que te escrevi. Ainda te lembras dela? Tenho a certeza que sim.

Hoje escrevo-te mais uma vez mas agora, venho pedir-te ajuda; preciso do teu compromisso de vida; o teu compromisso como cristão…

Sabes, ultimamente tenho visto que falta ás pessoas um sorriso no rosto; parece-me que elas não crêem que Eu posso ser para elas, fonte de Vida, fonte de Felicidade, fonte de Amor… Ultimamente tenho sido confundido com muitos deuses falsos; deuses que não têm nada haver Comigo. Fruto da imaginação de algumas pessoas mas que andam na cabeça de muitas mais.

Lembrei-me de ti. Lembrei-me que tu podes ser a minha voz, junto daqueles que não me ouvem, ou melhor, junto daqueles que julgam estar em comunhão Comigo mas afinal não é em Mim que acreditam.

Vou contar-te um segredo que, no fundo, já não é um segredo visto Jesus de Nazaré já o ter revelado à muito tempo no entanto, está muito esquecido. Eu não sou um deus mau; um deus que esta sempre a ver quando tu erras, um deus que está sempre julgar-te, um deus que está sempre pronto a castigar-te. Não. Eu não Sou assim. Sabes porquê? Porque sou Amor; um Amor que é totalmente dom; um amor perfeito o qual, por ser perfeito, não pode julgar-te, castigar-te, isso são dimensões do amor ainda em construção. O Meu Amor é perfeito. Estes deuses que não têm nada haver Comigo, são alguns dos que te falava há pouco.

Sabes, eu também não sou todo-poderoso. Não fiques assim, é verdade. Eu não sou todo-poderoso por uma razão muito simples queres ver? Se Eu fosse todo-poderoso, Eu podia tudo o que no fundo não é verdade. Há muitas coisas que Eu não posso. Há muitas coisas que o Amor não pode.

Eu sou Amor Todo-Poderoso, só posso o que pode o Amor.

Eu sei que muitas vezes ouves dizer que Eu posso tudo, mas é mentira. Muitas vezes as pessoas dizem isso para se desculparem a elas mesmas, colocando as culpas das suas impotências em Mim mas eu não posso tudo; eu só posso aquilo que diz respeito ao Amor e aí, no Amor, Eu posso tudo.

Como sabes eu sou uma família de três Pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo que vivemos em numa perfeita relação de Amor. Temos pena que ainda haja muitas pessoas que não nos vêem assim… Tu conheces algumas pessoas que não me vêem assim não conheces?

Estás disposto a ajudar-me? Tenho esperança que sim…

Pois bem, vou partilhar contigo uma realidade, na qual tu Me podes ajudar. Uma realidade que está muito distorcida do seu verdadeiro sentido; que ao longo dos anos foi perdendo força e que hoje não passa de um ritual em muitos casos vazio de sentido. A Eucaristia.

Eucaristia é uma palavra grega que significa: Acção de Graças, Agradecimento, Gratidão! Bem diferente da ideia que muitos têm na sua cabeça…

Eucaristia significa,literalmente, Gratidão!

Mas gratidão porquê? Eis que agora vem toda a beleza perdida ao longo do anos…

Eu sou o Deus-Graça. Todo o meu Amor é para vós por Graça e de graça; puro Dom para vós. É na medida em que ides acolhendo o meu Amor-Graça que em vós pode ser gerada a Gratidão.

Mas infelizmente a Eucaristia tornou-se para muitos uma outra coisa qualquer, sem sentido, longe do sentido que devia brotar da Última Ceia que afinal não foi a Última Ceia mas que, pela Ressurreição, se tornou a Primeira Ceia de muitas outras…

Com o passar dos anos, Eu o Deus-Graça, o qual foi revelado em plenitude por Jesus, foi sendo esquecido e rotulado de muitas coisas falsas… e deixei de ser Graça Libertadora para me tornarem no Senhor Todo-Poderoso que pode tudo, mesmo aquilo que, no fundo, Eu não posso.

Então o vosso coração que até então estava cheio de motivos para festejar a gratidão passou a estar vazio e a gratidão deu lugar a uma coisa, que em Mim não tem valor pois não é fruto do Amor, e passou a ser um manual de normas, rezas e leis que em nada vos fazem mais felizes.

Eu revelei-Me a vós como o Deus Amor Graça, Amor que se debruça até vós, e vós fostes capazes de inventar a Fé de Alpinista num Deus Todo-Poderoso que está “lá no alto…”, para o qual tendes que escalar a grande “montanha dos méritos”, fazendo isto mais aquilo sem no fundo isso vos enriquecer pessoalmente em nada, colocando-vos mais pobres e meio perdidos na vossa relação para comigo.

Vós invertestes o sentido das coisas. Eu sou o Deus que se debruça para vós que me faço pequeno para convosco e vós continuais a achar que a forma de chegar até mim é “subir à montanha”…

Muitos dos que se deixam velar pela “montanha dos méritos”, acham que Eu os considero os “meninos bonitos” pois fazem tudo o que está mandado, cumprem todas as normas, parece que vivem como robots. No fundo não há “meninos bonitos” para Mim. Sabes porquê? Porque não há “meninos feios”. Eu Amo-vos todo na mesma forma, na mesma dimensão. Amo-vos a todos de uma forma plena.

O grande mal foi terem vos feito esquecer que Eu Sou Amor e não Sou senão Amor. Esquecendo que Eu Sou Graça e de graça, e não um pagador de méritos conquistados, perdestes a dimensão da Gratidão. E tornastes a Eucaristia um ritual aprendido de gestos e palavras sem grande significado nem consequência na verdade quotidiana da vossa vida… E fizestes da Eucaristia um culto triste e enfadonho…

Deixa-Me voltar a ser em ti Graça. Deixa que a minha Vida que é uma pessoa o Espírito Santo te faça agradecido. Dia após dia, semana após semana, deixa-Me encontrar em ti mais espaço e tempo para ser Graça!

Tenho Fé em ti. Sei que posso contar contigo para que cada Eucaristia possa ser mais uma Festa de Corações Agradecidos!

Conto contigo para começar a ver mais rostos felizes, rostos que finalmente têm razões para sorrir pois têm o coração cheio da minha Graça.

Junto com estas palavras envio-te um grande abraço...
deste Deus que te ama muito
Pai,Filho,Espírito Santo.

 

publicado por catequesebarra às 19:04